PUB

Álbum de Sara Tavares chega este mês às bancas

O novo álbum da cantora e compositora luso-cabo-verdiana, Sara Tavares, “Fitxadu”  (fechado, em português), é constituído por 11 canções e editado no dia 27, anunciou a promotora.

Sara Tavares participa na autoria de quase todos os temas do CD, quer como compositora ou letrista, em parceria com outros autores ou a solo, sendo a única excepção “Para Sempre Amor”, com letra e música de Bilan.
A preparação de “Fitxadu” foi iniciada no ano passado, entre espectáculos em Portugal e além-fronteiras.
Do novo álbum constam também os temas “Txom Bom”, letra de Sara Tavares e Virgílio Varela, com música de Sara Tavares, e “Flutuar”, letra de Sara com Paulo Flores, assinando a intérprete a composição musical.
O CD, o quinto da cantora, abre com “Onda de Som”, letra de Sara Tavares, que assina a música com Loony Johnson.
“Coisas Bunitas” e “Filingadu” são os dois únicos temas cujas letras e composições musicais são assinadas em exclusivo por Sara Tavares.
Manecas Costa, Nancy Vieira, Toty Sa’Med, Kalaf Epalanga, Virgílio Varela e Princezito, com quem assina a música de “Fitxadu”, que dá título ao álbum, são alguns dos seus parceiros autorais.
Com Nancy Vieira, Sara Tavares assina a letra e música de “Ginga”, que inclui um excerto de “Suor di nô Púbis”, música e letra de Adriano Gomes Ferreira.
“Fitxadu”, segundo a intérprete de “Chamar a Música”, marca “o encerramento de um ciclo e, como todos os capítulos, o início de um novo”, de acordo com um comunicado da promotora.

Carreira da cantora
Sara Alexandra Lima Tavares nasceu em Lisboa, no dia 1 de Fevereiro de 1978. A música que ela interpreta é definida como “world music”. Ganhou a final da 1ª edição do concurso Chuva de Estrelas da SIC, 1993/1994,  onde interpretou um tema de Whitney Houston.
Foi convidada por Rosa Lobato de Faria para participar no Festival RTP da Canção de 1994 com a canção “Chamar a Música”. A canção recebeu o máximo de pontuação de todos os jurados, ganhando assim um lugar no Festival Eurovisão da Canção de 1994, onde alcançou a 8ª posição.
Em 1996 editou o seu primeiro disco, “Sara Tavares & Shout!”, que contou com a colaboração do coro Shout. Dá a voz à música “Longe do Mundo” (uma adaptação de “God Help The Outcasts”), para o filme da Disney, O Corcunda de Notre-Dame, que viria a merecer uma menção honrosa da Disney como a melhor versão internacional.
Na Expo’98, Sara Tavares participou no espectáculo de tributo a Gershwin, ao lado da Rias Big Band Berlin. Colaborou  no grande sucesso da banda Ala dos Namorados, “Solta-se o Beijo”.  Em 1999 editou o álbum “Mi Ma Bô”, um disco mais maduro e com mais ligação às suas raízes, no qual propunha uma sonoridade de fusão afro-pop-soul.
“Mi Ma Bô” foi gravado em França e produzido pelo franco-congolês Lokua Kanza, tendo vendido em Portugal um número de cópias que lhe valeu um Disco de Ouro.
Gravou “Saiu Para A Rua” para o disco de tributo a Rui Veloso, editado em 2000. No ano seguinte colaborou com Nuno Rodrigues no disco “Canções de Embalar”. Colabora com Joy Denalane ca canção “Vier Frauen” de 2002.
“Balancê” é o título do terceiro álbum e tornou-se no seu cartão-de-visita internacional, tendo Sara Tavares sido nomeada como Artista Revelação aos prémios BBC Radio 3 World Music, em 2007. Em Portugal, as vendas de “Balancê” valeram-lhe um Disco de Platina. Em 2008, editou o DVD “Alive in Lisbon” e, em 2011,  recebeu o Prémio de Melhor Voz Feminina nos Cabo Verde Music Awards e colaborou em estúdio com vários artistas.

Tagged under