PUB

Crise retrai investimentos no mercado de televisão

A crise económica que assola o país há dois anos, resultante da queda do preço do petróleo no mercado internacional, reduziu a dinâmica de investimentos no mercado audiovisual. Nesta altura, a Record África esperava ter produzido muito mais conteúdo local, com destaque para uma ficção, que não chegou a acontecer porque a empresa teve que fazer uma reengenharia financeira para suportar o impacto da crise e manter-se no mercado com produtos de qualidade. 

Porém, apesar dos desafios impostos pelo actual contexto, a Record mantém a sua aposta na criação de consumo dos produtos angolanos no Brasil, contrariando a forte tendência de serem predominantemente os conteúdos brasileiros a serem consumidos em Angola.

Segundo Fernando Teixeira, director da Record África, o objectivo de fortalecer os laços existentes entre a Record e o mercado angolano padecer alcançado através de conteúdos produzidos localmente, para serem vistos em outros mercados, como o Brasil por exemplo, mas também com a inserção de actores angolanos e produtos nacionais nas telenovelas produzidas no Brasil, assistidas em vários pontos do mundo, inclusive o nosso país.

“Angola é um mercado muito importante para o Record, é o nosso maior mercado em África e, com vista o fortalecimento dessa relação, pretendemos promover o consumo de conteúdos angolanos no Brasil e noutros mercados, através das nossas produções, construindo assim uma via de mão dupla” disse Fernando Teixeira.

Recentemente, foi confirmada a contratação do actor Fredy Costa para o elenco de Apocalipse, a nova produção do Record TV que no Brasil estreia em Novembro deste ano, e Março do próximo ano em Angola.

A nova trama do Record é uma oportunidade única para o actor angolano, visto que será exibida pelo Canal LasEstrellasdo Grupo TELEVISA, o maior canal aberto da América Latina, que conta com uma audiência mensal de 100 milhões de telespectadores por mês.

Embora existam registos de algumas participações de actores angolanos em projectos de teledramaturgia produzidos por empresas internacionalmente reconhecidas, este destaca-se por ser uma das maiores telenovelas da Record, com mais de 200 capítulos e por ser um actor angolano a interpretar um personagem angolano com um papel permanente.

Inspirada no último livro da Bíblia, Apocalipse, além da América Latina, será exibida para toda África, Europa e Estados Unidos, na sequência de um contrato assinado entre o Record TV e a Mexicana TELEVISÃO, a maior produtora de telenovelas do mundo, abrindo um gigantesco mercado de milhões de telespectadores para as produções do Record TV.

“O facto de conseguirmos incluir um actor angolano, num personagem angolano, com um papel permanente no maior projecto de teledramaturgia do Record constitui para nós um grande privilégio” disse Fernando Teixeira.

O responsável avançou ainda que “foi necessário alterar o conceito do personagem para atenderem a nossa proposta, de incluir um actor angolano, um facto que demonstra bem a importância dos angolanos para o Record TV” concluiu.

Existe uma grande vontade dos profissionais angolanos de televisão, muitas coisas têm sido feitas e algumas com grande qualidade, como é caso do Whindek e Jikulumesso, assistida em mercados muito mais exigentes, como é o caso do Brasil que movimenta neste sector, anualmente, cerca de 8 bilhões de dólares. No caso de Angola, por ser um mercado iniciante e devido à falta de quadros altamente qualificados, para se conseguir produtos de qualidade é necessário um esforço, em termos de produção, realização e financeiro, muito maior, chegando a custar duas ou três vezes mais caro que, por exemplo, em Portugal, segundo dados que a África Today teve acesso.

Estima-se que o mercado de televisão em Angola movimenta anualmente cerca de 15 milhões de dólares, sobretudo nos períodos em que são desenvolvidos projectos de teledramaturgia, como as acima referidas.

Tagged under