PUB

Angola presente na semana de Vela Ilha-bela no Brasil

A multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, levou o nome do País à Semana da Vela de Ilha-bela, em São Paulo, Brasil. Este evento é dos principais da modalidade realizados todos os anos no Brasil. 

Após conquistar excelentes resultados na regata internacional Cape2 Rio 2017 e no Ilha-bela Sailing Week do ano passado, a Angola Cables voltou a participar mais uma vez na Semana de Vela mais famosa do litoral norte do Estado de São Paulo. Durante o evento, que aconteceu entre 7 e 15 de Julho, em Ilha-bela, o Mussulo 40, embarcação que exibiu as cores da empresa, participou com o maior desempenho da sua tripulação. Comandada pelo renomado neurocirurgião José Guilherme Pereira Caldas, o barco contou com uma tripulação de seis pessoas, entre angolanos e brasileiros.

O Mussulo 40 surpreendeu no ano passado durante a Regata de Alcatrazes, uma das mais tradicionais do evento, quando fez a sua estreia em mares do Brasil e conquistou o terceiro lugar na categoria IRCA. A equipa com esta embarcação conquistou ainda o primeiro lugar na categoria “Double Hand” da Cape2 Rio 2017, uma das principais regatas transatlânticas do segmento, em Janeiro desse ano. Na ocasião, o barco deixou a Cidade do Cabo (Cape Town), na África do Sul, com destino ao Rio de Janeiro, no Brasil, tendo finalizado a prova na quarta posição, batendo o recorde de 16 dias, 14 horas, 22 minutos e 12 segundos, o que lhe valeu a vitória na sua classe. A equipa de vela Angola Cables conta ainda com o barco Mussulo III, um linda Bavária 55. 

Considerado um dos maiores eventos náuticos do Brasil, o Ilha-bela Sailing Week reuniu mais de 110 barcos este ano, entre velejadores nacionais e internacionais. De acordo com a organização local, reuniu cerca de 15 mil visitantes em Ilha-bela, entre atletas, convidados e turistas. 

Segundo António Nunes, CEO da Angola Cables, a competição de vela desportiva tem sinergias directas com a gestão empresarial, visto que as variáveis presentes são imensas, mas as decisões têm de ser tomadas, de uma forma muito rápida. Contudo as consequências dessas decisões, não são muitas vezes visíveis de uma forma imediata. 

Diz ainda, que no Brasil, os empreendimentos da Angola Cables têm como objectivo criar novas e inovadoras rotas de comunicação nas telecomunicações globais. Exemplos como o SACS, Primeiro-cabo de fibra óptica submarino que ligará Angola ou Brasil, usando o oceano Atlântico como meio de ligação. O hemisfério Sul passará a ter ligações de comunicação de alta qualidade e fiabilidade. Esta infra-estrutura irá ligar-se à rede brasileira através da data center em Fortaleza, tornando esta região do Brasil, no maior ponto de interligação internacional da América do Sul.

“Dessa forma, nossa participação na Semana de Vela de Ilha-bela, tem total sinergia e representatividade com os negócios da empresa, já que este exporte está fortemente ligado à travessia de mares e oceanos”, António Nunes, CEO da Angola Cables.

 

 

Tagged under