PUB

Formados milhares na ENAD

A Escola Nacional de Administração (ENAD) formou, em oito anos, 25.970 funcionários e agentes administrativos, em 11 áreas temáticas, com realce para os cursos de Gestão Pública e Gestão de Recursos Humanos.

A informação foi avançada em Luanda pelo ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), Pitra Neto, durante a abertura do ano formativo da Escola Nacional de Administração (ENAD).

Dos cursos realizados no período de 2008 a 2016, os mais solicitados são Gestão Pública, com 3.851 formados, Gestão de Recursos Humanos, com 3.255, Gestão Administrativa, com 2.811, Comportamental/Liderança/Comunicação, com 1.640 e Gestão Financeira e Contabilidade, com 1.087.

Dados estatísticos sobre a actividade formativa desenvolvida no período em referência destacam os cursos de Assuntos Jurídicos (1.013), Informática (552), Sector Empresarial (470), Formação de Formadores (351), Língua Estrangeira (161), Especialização (22), tendo sido realizados 10.757 seminários.

O ministro referiu que a Escola Nacional de Administração  representa a concretização de um dos projectos inseridos no Programa de Reforma e Modernização da Administração Pública.

Pitra Neto informou que para este ano, a ENAD prevê ministrar para o sector público administrativo 53 cursos, oito seminários e duas especializações, bem como atender 3.675 formandos. Para o sector empresarial, através da unidade de formação em Gestão e Negócios, estão previstos 68 cursos, seis programas avançados, cinco seminários, uma palestra e 1.275 formandos.

Além dos cursos contemplados na grelha do programa de formação, vão também ser realizadas acções formativas por encomenda, nas instalações da ENAD ou do cliente, desde que possuam no mínimo dez candidatos.

Os objectivos da ENAD consistem em proporcionar e garantir a oferta de cursos, através de palestras e seminários, cuja qualidade, nível, utilidade e oportunidade mereçam a adesão constante e crescente dos funcionários, gestores e público em geral. A política de trabalho da ENAD mantém-se em continuar a intensificar o trabalho de relacionamento e articulação com os órgãos de recursos humanos dos organismos e entidades que representam o público-alvo de clientes da escola, tendo presente a necessidade do cumprimento do Decreto Presidencial 116/13, de 3 de Julho, sobre a formação profissional dos titulares de cargos de direcção e chefia na Administração do Estado.

A escola pretende instituir mecanismos que permitam conhecer periodicamente o feedback das acções formativas ministradas, e o seu impacto no desempenho técnico e profissional do pessoal formado. O ministro afirmou que este ano poderá ser instalada a incubadora virtual de talentos, com a finalidade de apoiar via online, e numa perspectiva de orientação profissional e laboral, principalmente, os alunos e estudantes finalistas, na obtenção de dados, informações e sugestões sobre matérias relacionadas com a organização e funcionamento das instituições públicas, como a economia, o mercado de trabalho, fiscalidade, empreendedorismo e oportunidades de negócios.

A ENAD tem como missão contribuir para a melhoria do desempenho das empresas públicas e privadas, através da capacitação e qualificação dos seus quadros nas mais diversas áreas de conhecimento.

A ENAD prima pela excelência, integridade, respeito, competência, responsabilidade, inovação, criatividade, sustentabilidade, compromisso, espírito de equipa, ética e rigor.

Segundo o ministro, a aplicação do Programa de Valorização do Serviço Público em todos os organismos e órgãos da Administração Pública, pelo seu carácter, dinâmico, interactivo e permanente, apresenta-se como uma circunstância positiva para evidenciar competências, descobrir potencialidades e talentos, aperfeiçoar habilidades, motivar atitudes e reconhecer méritos.

No âmbito do Programa de Valorização do Serviço Público, a ENAD premiou quatro funcionários que mais se destacaram nos últimos anos. Os trabalhadores foram contemplados com diplomas de mérito e alguns electrodomésticos.

Tagged under