PUB

Cofre de Previdência já tem casas para professores

 O cofre de previdência que conta com 200 casas cada, em províncias como Benguela, Malanje, Huambo, e algumas na Huíla, já tem casas em Luanda-Zango 2 e 3 pronta entregue aos professores. 
A garantia é do Presidente de Direcção do Cofre, Dr. Miguel Flávio Bongo, que falava em foro próprio ao Jornalista da Africatoday. Segundo Miguel Bongo, o objectivo é garantir melhores condições de vida ao educador. O cofre tem também o propósito de criar um hospital de grande porte só para professores nas 18 províncias do país começando já com a construção do mesmo em Luanda.

Luanda vai contar com 13 mil casas, ao total prevê-se construir 35 mil casas no país. No sentido de tirarmos os educadores das zonas de risco.

No caso das professoras podem solicitar subsídio de maternidade, e criou-se também um suicídio de morte para todos escritos na organização. Haverá subsídio de reforma para além do já existente que é pensão da segurança social recebera deste modo o subsídio vindo do cofre.

Para 2017 à já em curso confirmação de créditos por parte do banco Sol, e esperamos do mesmo modo a garantia do banco BPC. Apesar que numa primeira fase a cobertura não será total porque o sector da educação é a área com maior número de funcionários públicos no país, mesmo assim aconselho os professores a aderirem ao cofre que nos será benéfico, disse o titular da pasta.

Os créditos que rondam ao tecto máximo de Sete milhões, para consumo, Quinze milhões para automóveis e Cinquenta milhões para residências todos em função do ordenado do professor. Caso o professor pretender o imóvel num outro projecto pode solicitar os valores desde que apresenta projectos e bem documentado.

O cofre possui parceiros como o Governo de Angola, Ministério da Educação, Ministério do Ensino Superior, o Cofre de Previdência do Pessoal da Polícia Nacional (C.P.P.P.N), Associação Nacional do Ensino Particular (ANEP), Grupo C e também o Grupo Z.B.C.

Sendo uma iniciativa do Dr. Pinda Simão, Ministro da Educação de Angola, que considera o CPP, um instrumento de apoio aos professores.

Criar condições sociais e materiais para a promoção e desenvolvimento dos funcionários do MED, MES e do Ensino Particular, concedendo Pensões de reforma, por velhice ou invalidez, subsídio de saúde, subsídio de maternidade e de morte, cujo lema é «Dignificar o Educador é a nossa meta».

Conta com trinta mil associados de professores, o cofre e está também a criar cooperação com a Imogestin para facilitar a compra de imóveis nas centralidades.

Tagged under