PUB

Luena incentiva a prática da agricultura

Empresários da província do Moxico devem abraçar a actividade agrícola para responderem positivamente ao apelo de fomento da agricultura no país, exortou, no Luena, o director da Repartição Municipal da Agricultura e Desenvolvimento Rural.

Bernardo Sambabi Cazembe fez esta exortação no termo da visita de constatação que efectuou às empresas agrárias sedeadas nas localidades de Luxivi, Luando e Chavala, no município do Moxico, numa digressão enquadrada no programa da Repartição Municipal da Agricultura, que tem como objectivo monitorar o trabalho das empresas ligadas ao ramo.

O director afirmou que a repartição municipal seleccionou, numa primeira fase, 20 empresas, 30 associações, 45 pequenos agricultores e dez mil famílias camponesas, que têm vindo a desenvolver a produção agrícola há mais de três anos. Os empresários e proprietários de fazendas mecanizadas solicitaram apoio financeiro para compra de instrumentos de trabalho, como equipamentos de rega, moagem e máquinas de colheita e de produção de milho.

Outra  dificuldade apresentada pelos agricultores tem a ver com as dificuldades nas vias de acesso para o escoamento da produção, facto que tem provocado a deterioração de muitos produtos, causando a perda de muitos valores que são empregues durante o ano agrícola. Apesar das dificuldades, os empresários garantiram estar preparados e que vão fazer de tudo para produzir a dobrar e escoar os produtos no mercado local e na província vizinha da Lunda Sul.

De lembrar que foram visitadas as fazendas Ebomex, com 1.000 hectares de terra, Teresinha Mariz e Novo Horizonte com 1.000 e 60 respectivamente, com um total de 75 postos de trabalho directos.

Nas respectivas fazendas, produz-se milho, feijão, mandioca, soja, batata-doce e cria-se gado bovino, caprino e suíno.

 

Novo postos de saúde

no bairro Chiembele

 

Um total de três postos de saúde nos bairros Chiembele e Ndoma, município de Camanongue, província do Moxico, vai ser inaugurado ainda este ano, no âmbito do programa de combate à pobreza, informou ontem o administrador municipal.

Zaqueu Isaac, que falava sobre o programa de combate à pobreza, afirmou que as unidades sanitários se encontram em fase de acabamento, faltando apenas o apetrechamento para a sua inauguração. O responsável municipal da Saúde informou que, devido à crise financeira, não há obras novas, mas a administração  projectou, para 2017, o acabamento das obras dos referidos empreendimentos.

Zaqueu Isaac acrescentou que a Administração Municipal de Camanongue está, igualmente, a terminar de pagar as dívidas contraídas com alguns empreiteiros, tendo em conta o momento menos bom que o país está a viver.

Tagged under